Natiruts

O reggae power do Natiruts está na estrada, agora sob o título #NoFilter. O recém-lançados CD e DVD são fruto de uma catarse coletiva de good vibes, gravada ao vivo no Rio de Janeiro, na Fundição Progresso. Sem filtros porque no registro a espontaneidade é a estrela principal.

Informações do artista

A banda nasceu em Brasília com o nome Nativus. Foi fundada em 1996 por Alexandre Carlo que, na época, era estudante. Figurou no circuito universitário da Capital Federal e destacou-se na cena local, até que surgiu a oportunidade de gravar o primeiro CD no Rio de Janeiro. Daí pra frente, a história da banda rumou para caminhos que os próprios integrantes jamais imaginaram trilhar.


Alexandre Carlo, que na época, estudante universitário, tinha a música como válvula de escape das suas alegrias e desilusões com a realidade brasileira. Sem pretensões maiores, visto que já estava encaminhado na profissão de analista de sistemas, compunha canções no estilo que mais se sentia à vontade: o reggae.


Numa das cervejadas do time de futebol da UnB , Alexandre conheceu Waldivino Pires de Moraes Jr, mais conhecido como Juninho. Por volta de agosto de 1994 na casa do amigo Juninho, Alexandre apresentaria, pela primeira vez, sua mais nova composição - Surfista do Lago Paranoá. Foi então que Alexandre convidou Luís Maurício e Bruno Dourado, companheiros de time de futebol na UnB, para assumirem o baixo e a percussão.


A primeira apresentação da banda, que então se chamava Nativus, aconteceu no dia 29 de março de 1996, na casa de um amigo de infância de Luís Maurício e Bruno Dourado. Neste mesmo dia, André Carneiro foi convidado para ser o guitarrista solo. Dias depois, foi a vez de Izabella Rocha entrar para equipe, assumindo o posto de backing vocal. Depois de muitos ensaios e alguns shows, Carneiro resolveu deixar o grupo, dando lugar a Kiko Peres. Fizeram alguns ensaios com essa formação.


A princípio, era uma banda de reggae comum de quatro componentes, no entanto a influência da música brasileira era forte nas melodias e harmonias das músicas e a necessidade de se fazer um reggae roots brasileiro era definitiva. Por isso fez-se necessária a inclusão de mais elementos musicais na banda. A partir daí a banda criaria identidade própria. O próximo passo era gravar uma demo, que foi gravada ainda na época das fitas cassetes.


A reprodução era caseira, nos velhos três em um duplo deck. O grupo escolheu o nome Nativus como ideal para a nova banda. A aceitação foi boa por parte das críticas. Alguns shows aconteceram e logo se concretizou a possibilidade de se gravar um CD, intitulado Nativus. Kiko Peres tinha um amigo da cena musical brasiliense que estava radicado no Rio de Janeiro havia algum tempo.


Esse amigo estava trabalhando num grande estúdio carioca e talvez conseguisse um esquema de pagamento por partes da tal gravação. Esse amigo era Tom Capone, que acabou participando de uma faixa e, posteriormente, produziria dois discos da banda, o Verbalize e o Qu4tro, que contou com Tonho Gebara na guitarra solo.


O disco que carregava o antigo nome da banda, Nativus, saiu em 1997, de forma independente. E foram três faixas que abriram as portas para o mercado fonográfico e tornaram o grupo cohecido em todo o Brasil: “Liberdade Pra Dentro da Cabeça”, “Deixa o Menino Jogar” e “Presente de um Beija-Flor”. A gravadora EMI se interessou pelo disco e tratou de lançar a banda de reggae do cerrado a nível nacional, com força total. O resultado: vendeu tanto que alcançou número de disco de platina e vieram as primeiras turnês, de norte a sul.


Em 1999 – já rebatizada de Natiruts – saiu o disco Povo Brasileiro, que veio para confirmar que a banda não seria apenas um sucesso passageiro. A produção foi assinada por Liminha e, mais uma vez, o Natiruts conseguiu emplacar canções entre as mais tocadas nas rádios brasileiras. Os hits “Eu e Ela”, “O Carcará e a Rosa”, “Meu Reggae é Roots” caíram na boca do povo e o álbum conquistou o disco de ouro.


No ano de 2001, o lendário Tom Capone assinou a produção do disco Verbalize. A faixa título, assim como “Andei Só”, ficaram no topo das paradas das rádios brasileiras durante muito tempo. Com este disco também vieram os primeiros shows fora do país.


Mais um disco produzido por Tom Capone e que vendeu igual ao anterior, Quatro, de 2002, marcou a fidelização dos fãs do Natiruts. A estética e a sonoridade do reggae roots somado a elementos da música popular brasileira marcaram a identidade musical do grupo. “Bob Falou”, “Naticongo” e “Leve com Você” foram as faixas mais estouradas.


Em 2005, a banda encerrou o contrato com a EMI e voltou a ser independente. A cultura underground jamaicana foi saudada no disco Nossa Missão, que trouxe a sonoridade do dub. A produção foi assinada pelo próprio Alexandre Carlo, vocalista e principal compositor do Natiruts. E mesmo sem uma grande gravadora por trás, a faixa “Quero Ser Feliz Também” foi para o primeiro lugar nas rádios brasileiras. E o clipe de “Não Chore Meu Amor”, com a participação de Lirinha foi um enorme sucesso de visualizações.


Para comemorar 10 anos de Natiruts, em 2006, a banda lançou seu primeiro CD e DVD Ao Vivo, gravado no Credicard Hall, em São Paulo. “Natiruts Reggae Power”, a única faixa inédita do repertório, virou mania nacional e o lançamento conquistou o prêmio “DVD de Ouro”. A turnê de divulgação do Natiruts Reggae Power bateu recordes de público no Brasil e no exterior.


O álbum Raçaman saiu em 2009, produzido novamente pelo Alexandre Carlo e mixado em Londres pelo lendário Mad Professor, um dos maiores representantes do dub jamaicano. A sonoridade chegou mais moderna aos ouvidos dos fãs.


Em 2012 a banda voltou com mais um projeto ao vivo: o CD e DVD Acústico no Rio de Janeiro. Este lançamento celebrou os 15 anos de carreira da banda com um registro num visual de tirar o fôlego – o Mirante Dona Marta – e foi indicado ao Grammy Latino 2013 na categoria Melhor Álbum Pop Contemporâneo Brasileiro e alcançou o DVD de platina.


 


Compartilhe nas redes sociais

Playlist do artista

Confira algumas músicas do artista:

Fanpage do artista

Confira a fanpage do artista

Fotos e vídeos

Contrate o artista

  1. (obrigatório)
  2. (é necessário utilizar um email válido)
  3. (obrigatório)
  4. (obrigatório)
 

Comentários